Hades
Mitologia

Hades


۞ ADM Sleipnir



Na mitologia grega, Hades é o deus do submundo, da morte e dos mortos. Embora o nome Hades seja muitas vezes usado para indicar o próprio submundo, ele pertence apenas ao deus, cujo reino era conhecido como a Terra de Hades ou Casa de HadesHades é filho de Cronos e Réia, e seus irmãos são Zeus, Héstia, Deméter, Hera e Poseidon. O deus é mais freqüentemente representado como um homem mais maduro, de barba e segurando um cetro, uma lança de duas pontas, um vaso de libação ou uma cornucópia - símbolo da riqueza mineral e vegetal que vem da terra. Na ocasião, ele está sentado em um trono de ébano ou monta uma carruagem puxada por cavalos negros, muitas vezes com sua consorte Perséfone ao seu lado.

Hades era o único deus que não residia no Monte Olimpo, vivendo em seu reino subterrâneo. O deus também tinha um capacete feito por Hefesto que tornava o portador invisível. Este capacete foi usado pelo Atena em um combate contra Ares e por Perseu em sua busca pela cabeça da Medusa.


O Reino de Hades

Hades dominava o reino dos mortos, um lugar onde só imperava a tristeza. Ele obteve esse domínio após a Titanomaquia, a guerra entre os deuses e os titãs. Zeus, Hades e Poseidon dividiram o domínio do cosmos entre si. Poseidon ficou com o domínio dos mares, Zeus ficou com o domínio do céu e da terra e Hades com o domínio das profundezas.

O reino dos mortos era dividido em duas regiões. Na parte inferior ficava o Tártaro, uma terra de terrível escuridão, onde os ímpios sofriam tormentos eternos. Entre os presos estavam os Titãs, que eram guardados por gigantes de cem braços, os Hecatônquiros. A outra região do submundo, os Campos Elísios, era um lugar para onde as almas dos bons e justos iam após a morte.

Para chegar no reino de Hades, os mortos tinham que atravessar o rio Estige. Um barqueiro chamado Caronte transportava os mortos através do rio, enquanto o monstruoso Cérbero, um cão com 3 cabeças, e uma cauda de serpente, guardava a entrada para o submundo para impedir que alguém saísse. Quatro outros rios fluíam através do submundo: Aqueronte (rio de aflição), Lete (rio do esquecimento), Cocito (rio das lamentações), e Flegetonte (rio de fogo). Hades quase nunca deixava seus domínios para se preocupar com assuntos do mundo superior, fez isso duas vezes quando foi raptar sua esposa e a outra quando foi até o Olimpo para se curar de uma ferida feita por Héracles.

Hades supervisionava o julgamento e a punição dos mortos, mas ele não os torturava. Essa tarefa era deixada para as Fúrias, os espíritos femininos de justiça e vingança. As almas eram julgadas por três juízes, com responsabilidades específicas: Minos, tinha o voto decisivo, Éaco, julgava as almas européias e Radamanto, julgava as almas asiáticas. Nem mesmo Hades interferia no julgamento deles, a não ser em raras ocasiões.


Embora retratado como cruel e inflexível, Hades não era considerado mau ou injusto. Ainda assim, os antigos gregos raramente falavam seu nome em voz alta, porque acreditavam que o mesmo trazia azar. Costumavam se referir a ele por meio de eufemismos. como  Clímeno (o Ilustre) ou Eubuleu (o que dá bons conselhos). Além disso, nenhum templo foi construído para honrar Hades, pois eram pouquíssimos os gregos e romanos que adoravam o deus do submundo.

Hades e Perséfone



Hades aparece em muito poucos mitos. O mais conhecido diz respeito ao rapto de Perséfone, filha de Deméter, a deusa da fertilidade e da terra. Hades viu a bela Perséfone, enquanto ele estava andando em um carro na terra e se apaixonou por ela. Quando Hades pediu a Zeus permissão para se casar com Perséfone, Zeus lhe disse que Deméter nunca concordaria. No entanto, Zeus concordou em ajudar Hades a raptá-la

Um dia, enquanto colhia  flores, Perséfone pegou uma flor perfumada, e a terra se abriu diante dela. Hades surgiu em sua carruagem, agarrou Perséfone, e levou-a para o submundo. Quando Deméter soube que sua filha desapareceu, ela procurou por toda parte, fazendo com que a seca e devastação onde quer que fosse. Depois de finalmente descobrir o que tinha acontecido, ela ameaçou matar de fome todos os mortais como punição para Zeus e os outros deuses.

Temendo as conseqüências da raiva de Deméter, Zeus informa a Hades que Perséfone deveria ser devolvida à sua mãe, mas durante a sua estadia no submundo, Perséfone comeu algumas sementes de romã, e aqueles que comem qualquer alimento do submundo devem permanecer nele. Zeus interveio novamente e propôs que Perséfone passasse metade do ano com sua mãe e a outra metade com Hades. Durante a época de cultivo e colheita, ela poderia viver na terra, mas durante os meses de inverno estéreis ela devia retornar ao reino de Hades e reinar ali como rainha do submundo.





loading...

- O Rapto De Perséfone
     Perséfone era filha de Zeus com sua irmã Deméter, e não há relatos sobre o seu nascimento. A história que se conhece sobre a jovem é do seu rapto por seu tio Hades, senhor do reino dos mortos. Bem acontece que Perséfone cresceu...

- O Reino De Hades
O Hades (do grego Aidòs), é a terra dos mortos da mitologia grega, governada pelo deus homônimo. Situado no mundo inferior, em baixo da superfície terrestre, é conhecido também como casa ou domínio de Hades (dómos Aidaoú) e é o lugar para onde...

- Deusa Deméter
Deméter ou Demetra (em em grego: ???????, "deusa mãe" ou talvez "mãe da distribuição") é uma deusa grega, filha de Cronos e Réia, deusa da terra cultivada, das colheitas e das estações do ano. É propiciadora do trigo, planta símbolo da civilização....

- Deus Tártaro
O Tártaro é personificado por um dos deuses primordiais, nascidos a partir do Caos. Suas relações com Gaia geraram as mais terríveis bestas da mitologia grega, entre elas o poderoso Tifão. Assim como Gaia era a personificação da Terra e Urano...

- Perséfone
۞ ADM Sleipnir Pérséfone era a deusa grega das ervas, flores, frutos e perfumes. Filha única de Deméter, deusa da agricultura e Zeus, rei dos deuses olímpicos, Perséfone nasceu quando Deméter era consorte de Zeus, muito antes de seu casamento...



Mitologia








.