The Rake
Mitologia

The Rake


۞ ADM Sleipnir

  

Você já teve um pesadelo do qual não pôde se esquecer?
Algo que lhe pareceu tão assustador que a simples lembrança o faz ter calafrios?
Se sim, você possivelmente foi visitado por ele...

Acredita-se que boa parte das informações referentes a ele foram destruídas. Pelo pouco que se sabe sobre ele pode-se afirmar que é algo que aparece durante a noite, invade as casas das pessoas, se senta à beira da cama e observa silenciosamente as pessoas enquanto dormem. Ele mantem total silencio e discrição enquanto observa, raramente sendo notado pela vítima, por isso é possível que as vítimas só o descubram depois de anos sendo observadas.

Existem relatos estranhos, que indicam a presença da criatura desde o século XII. No entanto cada cultura tenta defini-la a sua maneira, por isso sua forma pode varias de algo espectral até um ser de carne e osso semelhante a nós. Segundo alguns o descrevem, trata-se de uma criatura assustadora com características humanoides. Ele possui olhos completamente negros, dentes pontudos, unhas longas e escuras, é muito magro e possui uma pele cinza totalmente desprovida de pelos.

Atualmente existem vários relatos de pessoas que afirmam ter visto a criatura. O mais famoso deles ocorreu em 2003, quando a mídia do nordeste dos EUA repostava o aparecimento de uma estranha criatura humanoide alguns minutos antes de um apagão atingir toda a região. Assim como esse, muitos dos relatos são provenientes de regiões rurais norte-americanas, onde pessoas completamente aterrorizadas afirmavam ter tido a infelicidade de encontrar com essa criatura.

 

Ele não é apenas uma figura assustadora que entra sorrateiramente nas residências das pessoas durante a noite, mas ainda não há como afirmar o que ele é ou o que quer conseguir ao fazer isso. Sabe-se que ele invade os sonhos das pessoas e as consome lentamente, levando as vítimas a total loucura. Grande parte das pessoas que o descobrem tem medo de dormir e dar de cara com ele ao acordar. Geralmente acabam paranoicas e fazem tudo o que ele quiser na esperança de serem deixadas em paz.

Talvez aquela sombra no canto do seu quarto não seja apenas uma sombra e você deva pensar duas vezes antes de acender a luz, algumas vezes a verdade não deve ser revelada.

Segue a baixo o depoimento de uma de suas vítimas:

"Três anos atrás, eu tinha retornado de uma viajem até as cataratas do Niágara com minha família, para o quatro de julho. Nós estávamos todos exaustos após um longo dia dirigindo, então meu marido e eu pusemos as crianças direto para a cama.

Por volta das quatro da manhã, eu acordei achando que meu marido acordara para usar o banheiro. Nesse momento eu me levantei e o acordei no processo. Eu me desculpei e disse a ele que eu pensava que ele tinha saído da cama. Quando ele se virou para mim ele ofegou e puxou seus pés do fim da cama tão rápido que ele quase me derrubou da cama. Ele me agarrou e nada disse.

Quando meus olhos se acostumaram ao escuro eu fui capaz de ver o que causou essa reação nele. No pé da cama, sentado e nos olhando estava o que parecia um homem pelado, ou um grande cachorro sem cabelo. Seu corpo estava contorcido de um jeito perturbador e não-natural, como se ele tivesse sido atropelado ou coisa parecida. Por alguma razão eu não estava instantaneamente com medo dele, mas com pena de sua condição. A essa altura eu estava achando que nós deveríamos ajudá-lo.

Meu marido estava em posição fetal, ocasionalmente olhando para mim e depois para a criatura.

Em um movimento agitado a criatura cambaleou em volta da cama, chegando a ficar a uma distância de apenas um pé de meu marido. A criatura ficou completamente silenciosa por uns 30 segundos, olhando para meu marido. A criatura pôs sua mão em seu joelho e correu em direção ao corredor, indo em direção ao quarto das crianças. Eu gritei e corri para o interruptor, planejando pará-lo antes que ele machucasse as crianças. Quando eu cheguei ao corredor a luz do quarto era o bastante para vê-lo a uns 20 pés de distância. Ele se virou para mim e me olhou diretamente, coberto de sangue. Eu liguei a luz do corredor e vi minha filha Clara em suas presas.


A criatura descia as escadas enquanto eu e meu marido corríamos desesperadamente para salvar nossa filha, vendo que não escaparia com o peso de nossa filha, ele a deixou e fugiu. Ela estava gravemente ferida e somente falou uma vez em sua pequena vida. Ela disse “ele é o RAKE”.

Meu marido caiu no lago enquanto levava nossa filha ao hospital. Eles não sobreviveram. Como era uma cidade pequena a notícia se espalhou rapidamente. A polícia foi de grande ajuda no começo, e o jornal local ficou bastante interessado também. Entretanto a história nunca foi publicada e a TV local nunca mostrou a notícia.

Por vários meses, eu e meu filho Justin ficamos em um hotel perto da casa dos meus pais. Depois que decidir voltar para casa eu comecei a procurar respostas por mim mesma. Eu eventualmente encontrei um homem na cidade seguinte que tinha uma história parecida. Nós nos contatamos e começamos a falar sobre nossas experiências. Ele conhecia mais duas outras pessoas em nova York que tinham visto a criatura chamada de RAKE.

Foram precisos dois anos de pesquisas para conseguir uma pequena coleção de evidencias das aparições do RAKE. Nenhuma das informações nos deu nenhum detalhe relevante ou pista. Um jornal tinha um artigo envolvendo o RAKE nas 3 primeiras páginas e nunca mais mencionaram ele. O diário de um capitão não explicou nada sobre o encontro, apenas falando em suas últimas páginas que “O RAKE nos mandou ir embora”.

Nós descobrimos que a criatura visita a mesma pessoa várias vezes. Ele também se comunica mentalmente com as pessoas, incluindo a minha filha. Isso nos levou a pensar se o RAKE nos visitou alguma outra vez desde o nosso último encontro.

Eu pus um gravador do lado da minha cama e o deixei gravando enquanto eu dormia, todas as noites, por duas semanas. Eu chequei todos os sons do meu quarto todos os dias quando eu acordava. No primeiro dia da 3º semana eu pensei que tinha escutado algo diferente. O que eu encontrei foi uma voz estridente. Era o RAKE. Eu não consigo escutar aquilo tempo o bastante para descrevê-la. Eu ainda não deixei ninguém escutar a gravação. Tudo que eu sei é que eu escutei isso antes, e eu acredito que ele estava falando enquanto estava em frente de meu marido. Eu não me lembro de escutar nada na hora, mas por alguma razão, a voz no gravador automaticamente me lembra daquele momento.

Os pensamentos que devem ter passado pela mente da minha filha me fazem muito frustrada.

Eu não vi o RAKE desde que ele arruinou a minha vida, mas eu sei que ele está no meu quarto enquanto eu durmo. E eu sei e temo que uma noite eu acordarei e verei ele me observando novamente."


Assista ao vídeo do Portal dos Mitos sobre The Rake:



loading...

- Mãozinha Preta
۞ ADM Sleipnir A Mãozinha Preta, também conhecida como "Mãozinha-de-Justiça". é uma estranha criatura presente no folclore da região Sudeste do Brasil . Trata-se de uma mão peluda e preta que assombra as pessoas. De acordo com os relatos,...

- Boto Cor-de-rosa
۞ ADM Sleipnir Nas lenda da Amazônia, o Boto Cor-de-Rosa é dito ser capaz de se transformar em um homem jovem e atraente. Este jovem, em seguida, sai à noite à procura de meninas na margem dos rios, as quais ele seduz e depois desaparece. A própria...

- Jeff "the Killer"
#ADM Cerberus Trecho de um jornal local : TERRÍVEL ASSASSINO EM SÉRIE DESCONHECIDO AINDA ESTÁ A SOLTA.  Depois de semanas de assassinatos inexplicáveis, o assassino sinistro, ainda desconhecido está com paradeiro desconhecido. Depois...

- Feliz Porque Não Acendeu A Luz?
۞ ADM Sleipnir  Esta história é baseada numa lenda urbana americana que ronda os campus universitários de lá. Joyce e Sandra estudavam no quarto situado no campus da universidade aonde vinham morando por dois anos. A prova que encerraria...

- A Expressão
۞ ADM Dama Gótica Em junho de 1972, uma mulher apareceu no hospital CedarSenai, com nada mais que longas vestes brancas cobertas de sangue. Isso, por si só, não deveria ser tão surpreendente como muitas vezes as pessoas têm acidentes nas...



Mitologia








.